Centro-dia para idosos: um modelo de psicoeducação interprofissional com familiares cuidadores de pessoas idosas com diagnóstico de demências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61583/kairs.v26i33.20

Palavras-chave:

Psicoeducação, Interprofissional, Demência

Resumo

Este estudo, descritivo e observacional, teve como objetivo apresentar um modelo psicoeducativo de atuação interprofissional com familiares cuidadores de idosos com demências em um Centro-dia para idosos. Foram realizados encontros mensais com os cuidadores a partir de temas interdisciplinares sobre pessoas com diagnóstico de demências. Os grupos foram organizados pela equipe multidisciplinar composta por psicólogo, terapeuta ocupacional, assistente social, nutricionista e enfermeira. Como resultado, observou-se a relevância da formação de grupos como um espaço potencial para orientar e apoiar os cuidadores, bem como de compartilhamento de suas vivências como cuidadores e no manejo de situações difíceis. Os encontros também possibilitaram a expressão das emoções e angústias dos membros e o acolhimento no campo grupal.

Referências

Almeida, E. B., Oliveira, E. M., & Lima da Silva, T. B. (2018). Queixa de memória no idoso. In: F. S. Santos, T. B. Lima-Silva, T. B., E. B. Almeida, & E. M. Oliveira (Eds.), Estimulação cognitiva para idosos: ênfase em memória (2a ed., Cap. 9, 61-67). Rio de Janeiro: Atheneu.

Almeida, G. G. B., & Miranda, F. M. (2020). Informações práticas sobre curatela e o papel do curador. São Luiz, MA: Ministério Público do Estado do Maranhão. Procuradoria Geral de Justiça. Recuperadodehttps://www.mpma.mp.br/eventos/wp-content/uploads/2020/02/Cartilha-Curatela-e-o-Papel-do-Curador.pdf.

Alvarez, T. A., Gutierrez, B. A. O., & Salmazo da Silva, H. (2020). Centro-dia para idosos, uma alternativa de cuidado à pessoa idosa, família e comunidade. In: D. C. Musial, Á. E. S. Barroso, J. F. Marcolino-Galli, & F. Rocha (Orgs.). Políticas sociais e gerontologia: diálogos contemporâneos (Cap. 6, 103-113). Maringá, PR: Uniedusul. Recuperadode https://www.uniedusul.com.br/publicacao/politicas-sociais-e-gerontologia-dialogos-contemporaneos/.

Alzheimer’s Association. (2018). Alzheimer’s Disease Factsand Figures. Alzheimers Dement, 14(3), 367-429. Recuperadodehttps://alz.org/media/HomeOffice/Facts%20and%20Figures/facts-and-figures.pdf.

American Psychiatric Association (2022). Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (5th ed.), Text Revision. [DSM-V-TR]. Washington: American Psychiatric Association.

Azevedo, E. (2017). Alimentação, sociedade e cultura: temas contemporâneos. Sociologias, 19(44), 276-307. Recuperado de https://www.scielo.br/j/soc/a/jZ4t5bjvQVqqXdNYn9jYQgL/?lang=pt.doi: 10.1590/15174522-019004412.

Berlezi, E. M., Farias, A. M., Dallazen, F., Oliveira, K. R., Pillatt, A. P., & Fortes, C. K. (2016). Como está a capacidade funcional de idosos residentes em comunidades com taxa de envelhecimento populacional acelerado?. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 19(4), 643-652. Recuperado de https://www.scielo.br/j/rbgg/a/WxsmshkBBVFKbW4nb8WYQtj/?lang=en. doi: 10.1590/1809-98232016019.150156.

Bernardes, F. R., Machado, C. K., Souza, M. C., Machado, M. J., & Belaunde, A. M. A. (2017). Queixa subjetiva de memória e a relação com a fluência verbal em idosos ativos. CoDAS, 29(3). Recuperado dehttps://www.scielo.br/j/codas/a/5j3ctWrP8rY9YMKtTXq5vPr/?lang=pt. doi: 10.1590/2317-1782/20172016109.

Bertazone, T. M. A., Ducatti, M., Camargo, H. P. M., Batista, J. M. F., Kusumota, L., & Marques, S. (2016). Ações multidisciplinares/interdisciplinares no cuidado ao idoso com Doença de Alzheimer. Revista Rene, 17(1), 144-53. Recuperado dehttp://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/2633.doi: 10.15253/2175-6783.2016000100019

Boaventura, L. C., Borges, H. C., & Ozaki, A. H. (2016). Avaliação da sobrecarga do cuidador de pacientes neurológicos cadeirantes adultos. Ciência & Saúde Coletiva, 21(10), 3193-3202. Recuperado de https://www.scielo.br/j/csc/a/x53ydmss33BzT8PMjyhyVvr/?lang=pt. doi:10.1590/1413-812320152110.15202016.

Brown, N. W. (2018). Psychoeducational groups: process and pratice (4th ed). New York, USA: Routledge.

Budson, A. E., & Solomon, P. R. (2017). Perda da memória, doença de Alzheimer e demência: guia prático para ensaios clínicos(2a ed.). Barueri, SP: GEN Guanabara Koogan.

Camarano, A. A. (2020). Os dependentes da renda dos idosos e o coronavírus: órfãos ou novos pobres?. Ciência & Saúde Coletiva, 25(Supl. 2), 4169-4176. Recuperado dehttps://www.scielo.br/j/csc/a/pgDTDv7hLHfHRtsvbFbsQqg/?lang=pt.doi: 10.1590/1413-812320202510.2.30042020

Carvalho, P. D. P., Magalhães, C. M. C., & Pedroso, J. S. (2016). Tratamentos não farmacológicos que melhoram a qualidade de vida de idosos com doença de Alzheimer: uma revisão sistemática. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 65(4), 334-339. Recuperado de https://www.scielo.br/j/jbpsiq/a/JfTFw7sN8ZrBQpj58LVffYN/?lang=pt. doi:10.1590/0047-2085000000142.

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Couto, M. C. P. P., Prati, L. E., Falcão, D. V. S., & Koller, S. H. (2008). Terapia familiar sistêmica e idosos: contribuições e desafios. Psicologia Clínica, 20(1), 135-152. Recuperado de https://www.scielo.br/j/pc/a/sDHPG9QG8QZfYfnNh9J8rQn/?lang=pt. doi:10.1590/S0103-56652008000100009.

Diniz, B. S. O. (2018). Envelhecimento cognitivo. In: F. S. Santos, T. B. Lima-Silva, E. B. Almeida, &E. M. Oliveira (Eds.), Estimulação cognitiva para idosos: ênfase em memória (2a ed., Cap. 3, 15-20). Rio de Janeiro: Atheneu.

Duarte, Y. A. O., & Domingues, M. A. R. (2020). Família, rede de suporte e idosos: instrumentos de avaliação. São Paulo: Blucher.

Duarte, Y. A. O., D’Elboux, M. J., & Berzins, M. V. (2018). Cuidadores de idosos. In: E. V. Freitas, &L. Py (Eds.), Tratado de geriatria e gerontologia (4a ed., Cap. 117, 1278-1286). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Fagundes, T. A., Pereira, D. A. G., Bueno, K. M. P., & Assis, M. G. (2017). Incapacidade funcional de idosos com demência. Caderno de Terapia Ocupacional UFSCar, 25(1), 159-169. Recuperado de http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/0104-4931.ctoAO0818. doi: 10.4322/0104-4931.ctoAO0818.

Falcão, D. V. da S. (2020). A pessoa idosa no contexto da família. In M. L. M. Teodoro, & M. N. Baptista (Orgs.), Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenção (2a ed., Cap. 8, 84-95). Porto Alegre: Artmed.

Falcão, D. V. da S., & Bucher-Maluschke, J. S. N. F. (2009). Cuidar de familiares idosos com a doença de Alzheimer: uma reflexão sobre aspectos psicossociais. Psicologia em Estudo, 14(4), 777-786. Recuperado de https://www.scielo.br/j/pe/a/PtwGf5KNzHgF7GprhCstv7B/?lang=pt. doi:10.1590/S1413-73722009000400018.

Feter, N., Leite, J. S., Caputo, E. L., Cardoso, R. K., & Rombaldi, A. J. (2021). Who are the people with Alzheimer's disease in Brazil? Findings from the Brazilian Longitudinal Study of Aging. Revista Brasileira de Epidemiologia, 24. Recuperado dehttps://www.scielo.br/j/rbepid/a/Gj8VfsHw7hZ4z7LhcFcn6DH/?lang=en. doi: 10.1590/1980-549720210018.

Garcia, C. R., Cipolli, G. C., Santos, J. P. dos, Freitas, L. P., Braz, M. C., & Falcão, D. V. da S. (2017). Cuidadores familiares de idosos com a doença de Alzheimer. Revista Kairós - Gerontologia, 20(1), 409-426. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/33514. doi:10.23925/2176-901X.2017v20i1p409-426.

Graciano, A. R., Cozer, A. M., Santana, V. M. L., & Oliveira, J. M. R. (2018). Avaliação nutricional e risco de desnutrição em idosos com demências. Saúde e Pesquisa, 11(2), 293-298. Recuperado de https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/6127. doi:10.17765/1983-1870.2018v11n2p293-298.

Kales, H. C., Gitlin, L. N., & Lyketsos, C. G. (2015). Assessment and management of behavioral and psychological symptoms of dementia. British Medical Journal, 2, 350-369. Recuperado de https://www.bmj.com/content/350/bmj.h369. doi:10.1136/bmj.h369.

Lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10406compilada.htm

Lei n. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Institui o Estatuto do Idoso. Recuperado dehttps://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2003/L10.741.htm

Lei n. 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm

Leite Junior, H. M. T., Jilapa, I. E. C., Werner, D. A., & Morais, J. A. (2018). Psicofármacos em idosos. In: E. V. Freitas, &L. Py (Eds.), Tratado de geriatria e gerontologia (4a ed., Cap. 35, 426-436). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Leite, B. S., Camacho, A. C. L. F., Queiroz, R. S., & Feliciano, G. D. (2017). A vulnerabilidade dos cuidadores de idosos com demência. Revista de Pesquisa: Cuidado é fundamental online, 9(3), 888-892. Recuperado de http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/4513. doi:10.9789/2175-5361.2017.v9i3.888-892.

Lemes, C. B., & Neto, J. O. (2017). Aplicações da psicoeducação no contexto da saúde. Temas em Psicologia, 25(1), 17-28. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tp/v25n1/v25n1a02.pdf. doi:10.9788/TP2017.1-02.

León-Caballero, M. P., & Alcolea-Martínez, E. (2016). Estado nutricional en personas mayores y suinfluencia sobre el deterioro cognitivo y la demência. Psicogeriatría, 6(3), 99-109. Recuperado de: https://www.viguera.com/sepg/pdf/revista/0603/PSICO_0603_099_R_2616007_Leon.pdf.

Lima-Silva, T. B., Bahia, V. S., Carvalho, V. A., Guimarães, H. C., Caramelli, P., Balthazar, M. L., ... Yassuda, M. S. (2015). Neuropsychiatric symptoms, caregiver burden and distress in behavioral-variant frontotemporal dementia and Alzheimer's disease. Dementia and Geriatric Cognitive Disorders, 40(5-6), 268-275. Recuperado de https://www.karger.com/Article/Abstract/437351. doi:10.1159/000437351.

Lopes, L. O., & Cachioni, M. (2012). Intervenções psicoeducacionais para cuidadores de idosos com demência: uma revisão sistemática. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 61(4), 252-261. Recuperado de https://www.scielo.br/j/jbpsiq/a/PQjZv5KnzP7HQXfj3WfWgJG/?lang=pt. doi: 10.1590/S0047-20852012000400009.

Marinho, C. L., Nascimento, V., Bonadiman, B. S. R., & Torres, S. R. F. (2020). Causas e consequências de quedas de idosos em domicílio. Brazilian Journal of Health Review, 3(3), 6880-6896. Recuperado dehttps://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/ view/12178/10217. doi:10.34119/bjhrv3n3-225.

Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (2020). Curatela e tomada de decisão apoiada: vamos falar sobre isso? Perguntas mais frequentes sobre direitos das pessoas idosas. Brasília, DF: Autor. Recuperado de https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2020-2/fevereiro/ministerio-lanca-cartilha-em-beneficio-da-populacao-idosa/cartilha-curatela.pdf.

Nascimento, H. G., & Figueiredo, A. E. B. (2019). Demência, familiares cuidadores e serviços de saúde: o cuidado de si e do outro. Ciência & Saúde Coletiva, 24(4), 1381-1392. Recuperado de https://www.scielo.br/j/csc/a/grVDXmgdw8LXw3kLVSLyzwp/?lang=pt. doi: 10.1590/1413-81232018244.01212019.

Oliveira, A. M., Radanovic, M., Mello, P. C. H., Buchain, P. C., Vizzotto, A. D. B., Celestino, D. L., ... Forlenza, O. V. (2015). Nonpharmacological interventions to reduce behavioral and psychological symptoms of dementia: a systematic review. Biomed Resarch International, 2015. Recuperado de https://www.hindawi.com/journals/bmri/2015/218980/. doi: 10.1155/2015/218980.

Oliveira, A. S., Trevizan, P. F., Bestetti, M. L. T., & Melo, R. C. (2014). Fatores ambientais e risco de quedas em idosos: revisão sistemática. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 17(3), 637-645. Recuperado de https://www.scielo.br/j/rbgg/a/Y3SnRmkjKx8WvvnktTKgzbP/?lang=pt. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2014.13087.

Oliveira, E. M., & Lima-Silva, T. B. (2018). Estimulação cognitiva em idosos com comprometimento cognitivo leve e doença de Alzheimer: uma abordagem individualizada e em grupo. In: F. S. Santos, T. B. Lima-Silva, T. B., E. B. Almeida, & E. M. Oliveira (Eds.), Estimulação cognitiva para idosos: ênfase em memória (2a ed., Cap. 21, 135-148). Rio de Janeiro: Atheneu.

Oliveira, W. da S., & Lima da Silva, T. B. (2019). Centro-dia para idosos: afeto positivo como potência de ação e de fortalecimento de vínculos. Revista Kairós-Gerontologia, 22(2), 141-159. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/kairos/article/view/47854. doi: 10.23925/2176-901X.2019v22i4p141-159.

Oliveira, W. da S., & Lima da Silva, T. B. (2020a). Centro-dia para idosos e análise do APGAR familiar dos usuários sobre a funcionalidade do seu sistema familiar: um relato de experiência. Revista Kairós-Gerontologia, 23(2), 201-216. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/kairos/article/view/50399. doi:10.23925/2176-901X.2020v23i2p201-216.

Oliveira, W. da S., & Lima da Silva, T. B. (2020b). Centro-dia para idosos: pessoas idosas com dependência e cuidadores familiares com sobrecarga. Revista Kairós-Gerontologia, 23(3), 71-88. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/kairos/article/view/51938. doi: 10.23925/2176-901X.2020v23i3p71-88.

Oliveira, W. da S., & Lima da Silva, T. B. (2020c). Centro-dia para idosos e psicoeducação: intervenções no grupo de profissionais cuidadores e na sua relação com as pessoas idosas. Revista Kairós-Gerontologia, 23(3), 89-109. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/kairos/article/view/51344. doi: 10.23925/2176-901X.2020v23i3p89-109.

Organização Pan-Americana da Saúde Brasil (2018). Folha informativa: envelhecimento e saúde. Recuperado em 01 maio, 2021, de: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5661:folha-informativa-envelhecimento-e-saude&Itemid=820#:~:targetText=Pela%20primeira%20vez%20na%20hist%C3%%20B3ria,aos%20900%20milh%C3%B5es%20em%202015.

Paulo, D. L. V. (2018). Grupo de apoio a familiares de pacientes com comprometimento de memória. In: F. S. Santos, T. B. Lima-Silva, T. B., E. B. Almeida, & E. M. Oliveira (Eds.), Estimulação cognitiva para idosos: ênfase em memória (2a ed., Cap. 20, 127-134). Rio de Janeiro: Atheneu.

Pessoa, S. D. CV. (2017). Intervenção nutricional no retardamento da deterioração cognitiva e demência (Trabalho de Conclusão de Curso). Faculdade de Ciências e Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, Porto, Portugal. Recuperado de: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/106941/2/208626.pdf.

Portaria n. 5, de 11 de janeiro de 2019. Aprova o Regulamento Técnico que estabelece as normas sanitárias de funcionamento dos Centros Dia para pessoas idosas, públicos ou privados. Recuperado de: http://legislacao.prefeitura.sp.gov.br/leis/portaria-secretaria-municipal-da-saude-sms-5-de-11-de-janeiro-de-2019/consolidado.

Rahja, M., Comans, T., Clemson, L., Crotty, M., & Laver, K. (2018). Are there missed opportunities for occupational therapy for people with dementia? Anaudit of practice in Australia. Australian Occupational Therapy Journal, 65(6), 656-674. Recuperado de https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/1440-1630.12514. doi: 10.1111/1440-1630.12514.

Resolução CNS n. 510, de 07 de abril de 2016. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos em ciências humanas e sociais. Recuperado de http://www.conselho.saude.gov.br/resolucoes/reso_16.htm

Resolução n. 836, de 29 de julho de 2014. Dispõe sobre aprovação do serviço Centro Dia para Idoso. Recuperado de https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/assistencia_social/comas/res14/836.pdf.

Rezende-Alves, K., Ripani, J., Diaz, F., Ribeiro, L., Carbogim, F., & Caçador, B. (2019). Intervenções não farmacológicas de manejo na agitação de idosos com demência em ambiente doméstico. Revista Cubana de Enfermería, 35(4). Recuperado de: http://www.revenfermeria.sld.cu/index.php/enf/article/view/3035/517.

Rossin, P. C., Degiovanni, P. V. C., & Moriguti, J. C. (2016). Malnutrition in the elderly with dementia: attention to advanced stages. Geriatrics, Gerontology and Aging, 10, 10-15. Recuperado dehttp://www.ggaging.com/details/67/pt-BR/malnutrition-in-the-elderly-with-dementia--attention-to-advanced-stages. doi: 10.5327/Z2447-2115201600010003.

Santos, C. de S. dos, Bessa, T. A. de, & Xavier, A. J. (2020). Fatores associados à demência em idosos. Ciência & Saúde Coletiva, 25(2), 603-611. Recuperado de https://www.scielo.br/j/csc/a/LSgzMKFzzMxBCBH3zZ59r3x/?lang=pt. doi: 10.1590/1413-81232020252.02042018.

Silva Filho, S. R. B. (2015). Morfometria cerebral na evolução da demência devido à doença de Alzheimer (Tese de Doutorado). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil. Recuperado de:

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-20072016-090637/.

Silva, A. P. N. (2020). Revisão da prevalência e fatores associados ao risco e desnutrição em portadores de demências (Trabalho de Conclusão de Curso). Pontifícia Universidade Católica, Goiás, GO, Brasil. Recuperado de https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/679.

Silva, M., Sá, L., & Sousa, L. (2018). Efectividad de los programas psicoeducativos em la carga de los cuidadores de personas con demencia de lafamilia: una revisión integradora. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, s/v(19), 54-60. Recuperado de http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpesm/n19/n19a07.pdf. doi: 10.19131/rpesm.0202.

Tavares, T. E., & Carvalho, C. M. R. G. (2012). Características de mastigação e deglutição na doença de Alzheimer. Revista CEFAC, 14(1), 122-137. Recuperado de https://www.scielo.br/j/rcefac/a/T85wkwdsNZhkBh6rGsfVJrk/?lang=pt. doi:10.1590/S1516-18462011005000123.

Vale, F. de A. C. do, Corrêa Neto, Y., Bertolucci, P. H. F., Machado, J. C. B., Silva, D. J. da, Allam, N., & Balthazar, M. L. F. (2011). Treatment of Alzheimer's disease in Brazil: I. Cognitive disorders. Dementia & Neuropsychologia, 5(3), 178-188. Recuperado de https://www.scielo.br/j/dn/a/D5dLTsZCKrq7nDnGjqjWVNw/?lang=en. doi: 10.1590/S1980-57642011DN05030005.

Vechia, A. D. R. D., Mamani, A. R. N., Azevedo, R. C. de S., Reiners, A. A. O., Pauletto, T. T., & Segri, N. J. (2019). Caregiver role strain in informal caregivers for the elderly. Texto & Contexto - Enfermagem, 28. Recuperado de https://www.scielo.br/j/tce/a/sPRdx9t4vVhV7K7MZXV4dVy/?lang=en. doi:10.1590/1980-265x-tce-2018-0197.

Zarit, S. H., Reever, K. E.,& Bach-Peterson, J. (1980). Relatives of the impaired elderly: correlates of feelings of burden. Gerontologist, 20, 649-655. Recuperado de https://academic.oup.com/gerontologist/article-abstract/20/6/649/629680?redirectedFrom=fulltext. doi:10.1093/geront/20.6.649.

Downloads

Publicado

2023-12-23

Como Citar

Lourenço Oliveira, W., & Bento Lima da Silva, T. (2023). Centro-dia para idosos: um modelo de psicoeducação interprofissional com familiares cuidadores de pessoas idosas com diagnóstico de demências. KAIRÓS-GERONTOLOGIA, 26(33). https://doi.org/10.61583/kairs.v26i33.20

Edição

Seção

Artigos